Notícias

Jan 08, 2015

Divergências fiscais

produção de leite

São Paulo – O Estado de São Paulo é o maior mercado consumidor e mais visado pela indústria leiteira, o que acarreta divergências fiscais entre os produtores desta e de outras regiões. Neste cenário, cooperativas paulistas investem na agregação de valor para garantirem a competitividade no setor.

É o caso da Cooperativa Nacional Agro Industrial (Coonai), localizada no município de Brodowski, próximo de Ribeirão Preto, que tem o faturamento anual de R$ 30 milhões com leite pasteurizado e está investindo R$ 2 milhões em uma planta industrial e equipamentos, cerca de 7% da receita.

“Neste primeiro momento, vamos apostar no engarrafamento, ao contrário da embalagem de saquinho utilizada até então, porque as garrafas têm mais adesão no mercado regional e ajudam a quebrar o mito de que o produto estraga no dia seguinte da compra”, conta o vice-presidente da unidade, Marcelo Barbosa Avelar.

Este tipo de medida tem o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de São Paulo (Sescoop/SP) entidade que, segundo o gerente de desenvolvimento de mercados, Marcelo Barroso, fomenta não só a agregação de valor entre os produtos, como o ganho de eficiência e gestão, visto que a resolução tributária parece não estar próxima.

Guerra fiscal

“O nível de consumo paulista é tanto que acabamos importando o leite de outros estados, porém, há incentivos fiscais que favorecem a entrada deste produto e acabam reforçando a cadeia produtiva de outros estados”, explica o gerente da Sescoop.

Para Barroso, a consequência é a geração de uma “competitividade artificial” que beneficia as indústrias de fora, mas não tem a ver com maior eficiência produtiva.

A exemplo disso, o executivo da Coonai destaca que o leite UHT chega de Minas Gerais aos municípios paulistas que ficam no entorno da rodovia Anhanguera, como Ribeirão Preto, praticamente com o mesmo valor da matéria-prima produzida em São Paulo. “O problema não é o nível de arrecadação para o estado, mas se não houvesse esse favoritismo, toda a cadeia produtiva paulista seria fortalecida”, critica Avelar.

Entretanto, o presidente da Câmara Setorial do Leite e Derivados e da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Leite Brasil), Jorge Rubez, lembra que o estado também já conquistou desonerações onde era possível, como no ICMS do produto in natura e na taxa de defesa agropecuária, concedida na última segunda-feira (15), pelo governador Geraldo Alckmin.

“A guerra fiscal é algo que existe e, de fato, atrapalha todos os estados porque tem várias maneiras de ser vista. São Paulo é um dos mais prejudicados, mas temos que reconhecer que o governo tem ajudado com desonerações que beneficiam principalmente os pequenos produtores”, completa Rubez.

Fonte: Fenacon


Veja também:
Associe-se à ABRADT
Jan 14, 2015

Associe-se à ABRADT

Para 2015, a ABRADT planeja a realização de inúmeros eventos jurídicos, entre eles, o XIV Congresso. Além disso, a instituição apoia inúmeros eventos, possibilitando condições especiais nas inscrições de seus associados. Junte-se a nós!
Legislação tributária
Jan 07, 2015

Legislação tributária

Diante do alto grau de complexidade da legislação tributária e das mudanças constantes que se agravam diariamente, as empresas carregam grande dificuldade em acompanhar de ponta a ponta tais alterações e acabam por perder a oportunidade de resgatar créditos ou verificar a fundo se existem pagamentos feitos a maior.
Segundo dia de Congresso
Nov 06, 2014

Segundo dia de Congresso

Confira tudo que aconteceu durante o segundo dia do XVIII Congresso Internacional de Direito Tributário.
Sem verba para ICMS
Dez 10, 2014

Sem verba para ICMS

O senador Luiz Henrique (PMDB-SC), relator do projeto de lei complementar 130/2014 que convalida os incentivos fiscais concedidos com base no ICMS, no âmbito da chamada guerra fiscal.,
Reajuste na energia elétrica
Fev 06, 2015

Reajuste na energia elétrica

Aneel aprova repasse de custos de geração de energia pelas distribuidoras aos consumidores. A justificativa é repassar ao consumidor o aumento de custos com a geração de energia.
Diretor da Abradt em série de eventos
Abr 20, 2016

Diretor da Abradt em série de eventos

O diretor da Abradt André Mendes Moreira participa de série de eventos no final do mês de abril.