Notícias

Fev 26, 2015

Prejuízo Fiscal

Segundo a legislação vigente, as pessoas jurídicas poderão compensar prejuízos fiscais para fins de determinação do Imposto de Renda (IRPJ), sendo este apurado na Demonstração do Lucro Real de determinado período e registrado na ECF (Escrituração Contábil Fiscal) pela parte B do Livro de Apuração do Lucro Real (LALUR) para compensação nos períodos subsequentes (independentemente da compensação ou absorção de prejuízo contábil).

Nesse caso, se faz necessária a verificação dos períodos em que houve prejuízo fiscal e confirmar se esses foram devidamente compensados com o lucro auferido nos períodos seguintes. Caso haja o que ser recuperado, poderão ser compensados aqueles resultados positivos obtidos em exercícios futuros, observando o limite de aproveitamento de 30% sobre o valor do lucro liquido do período, ajustado pelas adições e exclusões na forma do disposto no Regulamento do Imposto de Renda. (art. 510 do Decreto 3.000/99 – RIR/99).

Sendo assim, deve-se retificar a DIPJ e atualizar os valores pela Taxa SELIC. Após todos os devidos procedimentos, o crédito do prejuízo fiscal poderá ser recuperado e utilizado, cabendo assim deixar claro que o prazo de aproveitamento para tal crédito não é prescritível. A partir do primeiro dia do ano de 1996, os prejuízos não operacionais (resultados decorrentes da alienação de bens do ativo permanente) apurados pelas pessoas jurídicas somente poderão ser compensados com os lucros da mesma natureza.

Na exploração de atividades rurais, a pessoa jurídica não é limitada ao aproveitamento de 30% do prejuízo fiscal, podendo, se precisar, usar os 100% de uma vez. Bem como aos apurados pelas empresas industriais titulares de Programas Especiais de Exportação (Befiex), aprovados até 3 de junho de 1993 (art. 95 da Lei n o 8.981/95, com a redação dada pela Lei n o 9.065/95).

Deve-se ficar atento ao fato de que se uma empresa tiver “Prejuízo Fiscal” e não aproveitá-lo, poderá ter recolhido valores indevidamente ou a maior. Esses valores serão passíveis de recuperação administrativa, através de PERDCOMP. É importante salientar que, nesse caso, a compensação deverá ser precedida das devidas retificações onde os valores apurados indevidos ou a maior foram informados (DCTF e DIPJ).

Fonte: Portal JusBrasil


Veja também:
Valter Lobato é listado na Lacca
Jul 20, 2016

Valter Lobato é listado na Lacca

O Diretor Presidente da ABRADT, Valter Lobato, é novamente listado na Lacca Approved 2017.
Prêmio Sacha Calmon
Jul 27, 2015

Prêmio Sacha Calmon

Termina no dia 14 de agosto o prazo para apresentação de teses durante o XIX Congresso Internacional de Direito tributário da ABRADT. Antecipe-se e participe! Consulte o regulamento.
Igor Mauler sobre taxação da Netflix
Jul 25, 2016

Igor Mauler sobre taxação da Netflix

O diretor da ABRADT, Igor Mauler Santiago, comentou sobre a taxação da Netflix em matéria d' O Jornal Gazeta do Povo (PR).
ABRADT Jovem realiza evento
Abr 17, 2015

ABRADT Jovem realiza evento

Cerca de 50 pessoas aproveitaram a oportunidade e participaram do curso promovido pela ABRADT Jovem sobre Imposto de Renda da Pessoa Física. O prazo para os contribuintes apresentarem a declaração termina no dia 30 de abril.
PIS e COFINS sobre frete
Set 08, 2014

PIS e COFINS sobre frete

A possibilidade ou não do uso de crédito de PIS e Cofins sobre frete é uma questão controvertida, pois não há na lei manifestação expressa que indique se tratar o frete de um insumo.
Workshop|Remessas ao exterior
Mar 30, 2015

Workshop|Remessas ao exterior

Será realizado no dia 15 de abril, das 9h30 às 18h, no Espaço Fit Eventos, em São Paulo (SP), o Workshop "Tributação de Remessas para o Exterior" com o tributarista Sérgio André Rocha. Inscrições abertas.