Notícias

Set 13, 2014

Impostos para aplicativos

Desenvolvedores brasileiros de aplicativos para dispositivos móveis podem estar criando grandes passivos fiscais nos Estados Unidos. O alerta é da consultora tributária Carolina Cunha, da consultoria Drummond, em Boston (EUA), e é válido para todas as empresas e pessoas físicas com apps distribuídos em servidores americanos.
“O que acontece é que muitas vezes os empreendedores não têm conhecimento sobre essas tributações”, explica Carolina. “Mas o IRS (Internal Revenue Service) consegue aferir a receita gerada a partir de informações fornecidas pela plataformas de aplicativos, como por exemplo App Store e Google Play, e assim tributar essas empresas”, disse.
Segundo a consultora, o Brasil teve um aumento surpreendente de empresas de pequeno e médio porte faturando alto com a distribuição de aplicativos para outros países, mas poucas sabem que devem pagar tributos fora do país.
A especialista explica que, de acordo com a regulamentação, é necessário ficar caracterizado que a empresa possui uma presença física nos Estados Unidos. Porém, o conceito de presença física é amplo e pode incluir empresas que apenas transacionam nos EUA. “Não existe uma definição clara sobre o que é ter uma presença física. Porém sabemos que o simples fato de disponibilizar aplicativos no servidor internacional já pode ser considerado. Ou seja, a empresa não precisa ter endereço fixo em território americano para a presença física estar caracterizada e, consequentemente, para tributos serem devidos”.
Outra grande dúvida é quanto aos impostos brasileiros: “o imposto no Brasil continua valendo. Todos os impostos referentes a exportação do serviço deverão ser pagos, mas poderão ser creditados do imposto recolhido nos EUA”, explica a consultora. Carolina diz ainda que é possível fazer um planejamento de gastos com os impostos norte-americanos e se programar financeiramente para não se perder com os números. “Como os impostos federais e estaduais são apurados via lucro real, então a empresa pode fazer uma projeção da receita e das despesas e se programar com antecedência”.
“As alíquotas variam de 25% a 34% para empresas com renda tributável entre US$ 50 mil e US$ 10 milhões. Para empresas com lucro líquido acima de US$ 10 milhões, se aplica uma alíquota a partir de 35%. Além do imposto federal e estadual, nos EUA a renda pode ser tributada no nível municipal. As alíquotas estaduais e municipais podem variar (em conjunto) entre 0% e 15% e o valor pago é dedutível para fins do Imposto de Renda Federal.” explica Carolina Cunha.
“É importante a análise detalhada de cada caso feita por um especialista na área de tributação norte-americana. Só assim é possível ter segurança que o empreendedor está em dia com os suas obrigações fiscais nos Estados Unidos”.


Veja também:
XIX Congresso|Temas 1ºdia
Set 09, 2015

XIX Congresso|Temas 1ºdia

O XIX Congresso Internacional de Direito Tributário da Abradt é um grande evento que reúne dezenas de palestras, dividias em três dias completos de programação. Conheça os Grandes Temas do dia 23 de setembro.
Regime Fiscal
Dez 06, 2014

Regime Fiscal

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, decidiu reduzir de 20% para 17% a alíquota máxima da tributação de renda de pessoas jurídicas no conceito de país com tributação favorecida
Suspensa a alta do ISSQN
Set 12, 2014

Suspensa a alta do ISSQN

Igor Mauler Santiago, advogado e membro da comissão de direito Tributário da OAB Federal 4
Tributação de cosméticos
Jan 29, 2015

Tributação de cosméticos

Mudança na tributação de cosméticos passa a valer em maio. A medida faz parte da série de aumentos de impostos anunciada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e pelo secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.
Seja nosso associado
Jun 03, 2016

Seja nosso associado

Venha fazer parte de um grupo seleto de pensadores e estudiosos do Direito Tributário e aproveite as vantagens exclusivas de fazer parte da Abradt ou Abradt Jovem.
ICMS Turístico
Nov 29, 2014

ICMS Turístico

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo e Esportes, divulgou, nesta quinta-feira (20/11), listagem provisória referente aos municípios habilitados a receberem parcela do ICMS Turístico em 2015.