Notícias

Jan 03, 2015

Substituição Tributária

cãmara dos deputados

 

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei Complementar 389/14, do Senado, que pretende desonerar as micros e pequenas empresas ao limitar o regime de substituição tributária para apenas certos setores.

A substituição tributária obriga que as empresas paguem antecipadamente a alíquota cheia do ICMS, imposto sobre circulação de mercadorias e serviços, em vez de recolher o imposto ao longo da cadeia. A proposta estabelece que cerca de 60 setores continuarão pagando o ICMS nos moldes da substituição.

A proposta, do senador Alfredo Cotait (DEM), é igual ao texto já aprovado pela Câmara em junho deste ano como parte da reforma do Supersimples (PLP 221/12). O texto do Senado, no entanto, trata apenas da substituição tributária, enquanto a proposta aprovada pela Câmara é mais ampla e inclui outros setores no regime de tributação especial das micro e pequenas empresas.

O fim da substituição tributária pretende melhorar o caixa das pequenas e também aumentar a competitividade. No modelo atual, muitas pequenas compram produtos que vêm com o ICMS embutido no preço, pagando pelo imposto antes mesmo de vender ou usar o produto, diminuindo sua competitividade em relação a outras empresas não optantes pelo Simples Nacional.

O autor do projeto afirma que, em 2008, as empresas perderam R$ 1,7 bilhão por causa da substituição tributária do ICMS. “O modelo gerou um aumento de 700% na carga fiscal dos pequenos empresários, segundo o levantamento da Fundação Getúlio Vargas. É preciso coibir abusos”, criticou.

Setores
Pelo projeto, continuam na substituição tributária cerca de 60 setores variados, como combustíveis; energia elétrica; cigarros; bebidas; óleos e azeitas; farinha de trigo e massas; açúcares; carnes; cereais; chocolates; café e mate; rações para animais; veículos e peças; medicamentos; perfumes e produtos de higiene pessoal; telhas e caixas d’água; sabões em pó e líquidos para roupas; papéis; plásticos; cimentos; produtos eletrônicos, eletroeletrônicos e eletrodomésticos; serviços sujeitos atualmente a esse mecanismo.

A substituição tributária só será aplicada para produtos fabricados em escala industrial no caso da fabricação de telhas, cerâmicas, detergentes e alguns alimentos (bebidas não alcóolicas; massas alimentícias; produtos lácteos; carnes e suas preparações, preparações à base de cereais; chocolates; produtos de padaria e da indústria de bolachas e biscoitos; preparações para molhos e molhos preparados: preparações de produtos vegetais).

Tramitação
Para ser aprovada, a proposta precisa do voto favorável de pelo menos 257 deputados em Plenário. O projeto será discutido antes pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Câmara dos deputados


Veja também:
Multas Tributárias
Nov 21, 2014

Multas Tributárias

Alguns estudiosos do direito tributário entendem ser possível a aplicação da vedação prevista no artigo 150, IV da Constituição Federal às multas tributárias.
XIX Congresso|Temas 2ºdia
Set 09, 2015

XIX Congresso|Temas 2ºdia

Conheça os Grandes Temas que serão abordados durante o 2º e 3º dia do XIX Congresso Internacional de Direito Tributário da Abradt, realizado de 23 a 25 de setembro, nas Faculdades Milton Campos, em Belo Horizonte.
Congresso 2015 pauta reunião
Mai 20, 2015

Congresso 2015 pauta reunião

Nesta quarta-feira (20), a diretoria da Associação Brasileira de Direito Tributário esteve reunida com os organizadores do Congresso 2015 para alinhamento de algumas questões deste importante evento jurídico.
Entrevista André Mendes
Mai 16, 2016

Entrevista André Mendes

O diretor da ABRADT, André Mendes Moreira, foi entrevistado pelo Jornal Gazeta do Povo sobre o Simples Nacional, confira.
Contribuição Social
Dez 24, 2014

Contribuição Social

Projeto de Lei 7.082/2010, que reduz a contribuição social do empregador e do empregado doméstico ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), foi vetado nessa terça-feira pela presidente Dilma Rousseff (PT).
Semana do Jovem Advogado
Fev 10, 2015

Semana do Jovem Advogado

Confira o artigo do presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, que trata da Semana de Valorização do Jovem advogado. Aproveite para associar-se à ABRADT Jovem.