Notícias

Jun 28, 2017

Homenageado: Ministro Luís R.Barroso

 

70-5-lancamento-inscricoes-xxi-congresso-abradt-950x300-px-blog

Aproxima-se mais uma aguardada edição do Congresso Internacional de Direito Tributário da Abradt e, como já é tradicional, o evento de 2017 homenageia uma importante figura do direito brasileiro: o jurista, professor e magistrado Luís Roberto Barroso. Ministro do Supremo Tribunal Federal desde 2013, Barroso tem mais de 30 anos de carreira dedicados ao direito público. Hoje conheceremos um pouco da trajetória de nosso ilustre homenageado.

Formação acadêmica e docência

Natural da cidade de Vassouras, Rio de Janeiro, Luís Roberto Barroso graduou-se bacharel em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em 1980, iniciando sua atuação como advogado no ano seguinte e em 1985 tornou-se Procurador do Estado do Rio de Janeiro, tendo sido aprovado em primeiro lugar no concurso.

Docente da UERJ desde 1982, Barroso possui um currículo acadêmico de excelência, que conta com mestrado na Yale Law School (1989), doutorado também pela UERJ (2008) e pós-doutorado na Harvard Law School (2011). É Professor Titular de Direito Constitucional da UERJ desde 1995, e também nesta universidade fez parte da criação de seu respeitado programa de pós-graduação em Direito Público. Com inúmeras obras publicadas, Barroso é referência na área, sendo convidado com frequência a dar conferências em universidades e congressos por todo o mundo.

Carreira na advocacia e magistratura

Em sua atuação como advogado, conta com atuações históricas em temáticas polêmicas como a defesa do aborto de fetos anencéfalos, da equiparação das uniões homoafetivas com as uniões estáveis heterossexuais, de pesquisas com células-tronco embrionárias e como advogado de defesa do militante de esquerda italiano Cesare Battisti, cuja extradição foi rejeitada pelo STF em 2011.

Sua impressionante carreira já o fazia cotado a assumir uma cadeira no Supremo há muitos anos, onde Barroso entrou em 2013, sob indicação da então presidenta Dilma Rousseff. Como ministro assumiu, entre outros processos, a relatoria do Mensalão após a aposentadoria de Joaquim Barbosa.

Em seu site pessoal, Barroso mantém um blog onde posta opiniões sobre assuntos jurídicos, discute temas gerais, comenta entrevista dadas à imprensa e trata até música e poesia.

Barroso é, acima de tudo, um profissional de excelência técnica e amplamente respeitado na comunidade jurídica. É, sem dúvida, merecedor da homenagem que será prestada no XXI Congresso Internacional de Direito Tributário. Aguardamos a todos entre os dias 20 e 22 de setembro, em Belo Horizonte, para mais uma edição do maior evento de Direito Tributário do Brasil.

 


Veja também:
Entrevista André Mendes
Mai 25, 2016

Entrevista André Mendes

O site JOTA, abrigado no portal UOL, publicou, na seção Livros, entrevista com o diretor André Mendes Moreira, sobre o livro “A tributação dos Serviços de Comunicação”, que foi lançado na última terça-feira, 24/05, em São Paulo.
Igor Mauler sobre taxação da Netflix
Jul 25, 2016

Igor Mauler sobre taxação da Netflix

O diretor da ABRADT, Igor Mauler Santiago, comentou sobre a taxação da Netflix em matéria d' O Jornal Gazeta do Povo (PR).
ICMS no Cofins
Jan 02, 2015

ICMS no Cofins

No dia 8 de outubro, o STF determinou que o ICMS não inclui a base de cálculo da Cofins. Por maioria, 7 votos a 2 , os ministros deram provimento à demanda que tramitava desde 1999 e aguardava voto-vista do ministro Gilmar Mendes.
Workshop|Remessas ao exterior
Mar 30, 2015

Workshop|Remessas ao exterior

Será realizado no dia 15 de abril, das 9h30 às 18h, no Espaço Fit Eventos, em São Paulo (SP), o Workshop "Tributação de Remessas para o Exterior" com o tributarista Sérgio André Rocha. Inscrições abertas.
Simples Nacional
Dez 23, 2014

Simples Nacional

Recentemente tratamos neste espaço de tema que, embora disciplinado pela Lei Complementar 147/2014, não se restringe ao universo do Simples, atingindo os contribuintes em geral
Notas explicativas
Nov 28, 2014

Notas explicativas

A implementação dos “International Financial Reporting Standards” (IFRS) pelas empresas brasileiras, a partir de 2008, sem dúvida alguma, aumentou a qualidade das suas demonstrações financeiras.