Notícias

Dez 22, 2014

Paraísos Fiscais

paraíso fiscal 2

 

Termo usado para definir um estado nacional ou uma região autônoma da qual se facilita a aplicação de capitais estrangeiros, os conhecidos Paraísos Fiscais, receberam nova regra devido ao fato da alíquota média do IR da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE – formada por países desenvolvidos) ter caído para 25,5% em 2013, sendo que em 1996 era de 36%.

Sabendo que os países considerados paraísos fiscais eram taxados em 20% de Imposto de Renda das empresas, a Secretaria da Receita Federal publicou no dia 1° de dezembro de 2014 a portaria nº 488 no “Diário Oficial da União”, da qual muda as regras atuais, considerando somente os países com alíquota interna máxima de Imposto de Renda para empresas de até 17% – ou seja, foi reduzida a faixa para que um país seja considerado paraíso fiscal.

Isso ocorreu devido a redução da tributação do Imposto de Renda feita por vários países nos últimos anos e do medo de desencorajar investimentos estrangeiros no Brasil perante o teto de 20% que parecia ser muito elevado. Explicando melhor, se o teto continuasse 20%, outros países teriam de ser encaixados nesta definição, o que não seria viável, pois a intenção não é obrigar outros países a entrarem na lista só pelo motivo de alíquota.

Para os países considerados paraísos fiscais a tributação maior das remessas feitas é de 25%, já para os que não são considerados assim, a tributação do dinheiro enviado ao exterior é menor, cerca de 15%. Atualmente mais de 60 nações são considerados paraísos fiscais no Brasil.

Para que um país não seja considerado paraíso fiscal pelo Brasil, o país tem que estar alinhado com “padrões internacionais de transparência fiscal” dos quais a Receita informou que ainda regulamentará. Importante ressaltar que com a mudança das regras brasileiras, os países que foram incluídos nesse termo poderão solicitar sua exclusão à Receita Federal e o órgão analisará também outros critérios, como a questão da transparência e sigilo sobre composição societária de empresas.

Fonte: Portal Contábeis
Autor: José Carlos Braga Monteiro


Veja também:
Crime tributário
Jan 12, 2015

Crime tributário

A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve execução de dívida contra o ex-proprietário de um posto de combustíveis em Florianópolis, que foi absolvido em processo criminal paralelo de crime contra a ordem econômica.
Congresso Abradt
Jul 20, 2015

Congresso Abradt

O XIX Congresso Internacional de Direito Tributário está marcado para os dias 23, 24 e 25 de setembro na Faculdade Milton Campos, em Belo Horizonte. Confirme presença no evento criado no Facebook e receba notificações acerca do Congresso 2015.
Segundo dia de Congresso
Nov 06, 2014

Segundo dia de Congresso

Confira tudo que aconteceu durante o segundo dia do XVIII Congresso Internacional de Direito Tributário.
XXI Congresso Internacional de Direito Tributário da Abradt garante programação diversificada e público satisfeito
Out 10, 2017

XXI Congresso Internacional de Direito Tributário da Abradt garante programação diversificada e público satisfeito

  Ele conseguiu mais uma vez: em um tom crescente, a vigésima primeira edição do Congresso Internacional de Direito Tributário da Abradt trouxe três dias de palestras de conteúdo rico, além da realização de lançamentos e competições inovadoras e diversificadas, que encantou e garantiu a satisfação de 900 congressistas presentes. O tema escolhido para conduzir […]
Programação do Seminário
Mar 02, 2016

Programação do Seminário

Confira a programação completa do Seminário: Contencioso Administrativo – Em homenagem aos 70 anos do Conselho de Contribuintes/MG realizado pela Abradt no dia 15 de março, em Belo Horizonte.
Lançamento em breve
Abr 01, 2015

Lançamento em breve

Livro "Consultor Tributário: Estudos Jurídicos" reúne artigos dos especialistas em Direito Tributário Gustavo Brigagão, Heleno Torres, Igor Mauler Santiago e Roberto Duque Estrada. Lançamento dia 14 de abril.